logo

Amigos da criança

“Como uma criança, amar”

Eliana dos Santos
Presidente da AMIC

irma

Corpo Fundante = A voz da necessidade + ouvidos de ouvir + prática do atendimento

Eliana, ou irmã, como a população a apelidou, é a poeta que segundo o escritor Rubens Alves, deixou de ser poetisa para se tornar irmã.

E assim é carinhosamente chamada por todos aqueles que se aproximam dela, tal a irmandade que sentimos ao seu redor.

Eliana, também conhecida como “anjo no jardim do sofrimento”. Uma letrista popular (Eliane Guimarães) criou versos e musicou: Anjo no Jardim.

Eliana, pedagoga, que conviveu em sua juventude com o educador Paulo Freire e seus princípios, implementou a prática da Pedagogia do Oprimido construindo com esta população 3 educandários nominados Instituto de Educação Pestalozzi – Kardec, Educandário Francisco Xavier, Unidades I, II e III, atualmente com mais de 1500 crianças acolhidas no município de Campinas – SP.

Eliana, ainda buscando a missão cristã no seu coração vai até ao Araguaia - MT e recebe de D. Pedro Casaldaglia um lindo prefácio para sua poesia. Nesta Teologia da Libertação, de uma igreja com o povo, a linha prática da AMIC na sua face cristã: Fora da Caridade não há salvação.

Eliana, com seus naturais mecanismos de intercâmbio com o mundo maior e o encontro com Chico Xavier, representante do cristianismo redivivo, tece a partir da vida deste cristão ímpar a unidade entre todas estas faces: Poética, Pedagógica e Teológica.

Eliana, enfim, aprendeu com estas forças universalistas a dar as mãos àqueles que desejam um futuro melhor, vislumbrando um mundo sem crianças nas ruas a esmolar o alimento, a educação, o amor...

Hoje este é o seu testemunho e o seu chamado para todos que podem ouvir o grito da dor humana...

Eliana: poética da “Pertencencia”